Arquivo da tag: serra

Roteiro Rio Serra Mar ganha divulgação

Integrar destinos turísticos e minimizar distâncias é a proposta do Roteiro Rio Serra Mar. Na próxima segunda-feira (25), às 10h30, serão apresentados os novos produtos do projeto, vídeo promocional, novo site e guia impresso, no Museu de Arte do Rio (MAR). O roteiro oferece inúmeras possibilidades para turistas e oportunidades de negócios para empresários do setor, com apoio da Secretaria estadual de Turismo, TurisRio e Sebrae/RJ.

Continuar lendo Roteiro Rio Serra Mar ganha divulgação

Anúncios

Trio Dubrá homanageia Gonzaguinha no Palácio de Cristal, em Petrópolis

TRIO DUBRÁ PROMETE EMOCIONAR A PLATÉIA

Olha só gente, uma boa dica de boa música para este final de semana é o Projeto Som e Cristal que, como o próprio nome diz, é realizado no Palácio de Cristal. Neste sábado (19) quem se apresenta no projeto é o Trio Dubrá, que promete promover uma verdadeira viagem com a música de Gonzaguinha, numa linguagem poética de intensa criação e encanto com o show “Nunca pare de sonhar”. A apresentação começa às 18h e tem entrada franca.

Continuar lendo Trio Dubrá homanageia Gonzaguinha no Palácio de Cristal, em Petrópolis

Arquiteto e antropólogo aproveita refúgio na serra para escrever


cavalcanti, lauro_2 [credito malu fatoreli]Foto Malu Fatoreli

A família do arquiteto e antropólogo Lauro Cavalcanti possui seu paraíso particular: um recanto ainda preservado da serra fluminense, a cerca de uma hora do Rio de Janeiro, chamado Fazenda Inglesa, em Petrópolis. O local, cercado por floresta nativa, já era conhecido de Lauro desde os 16 anos, pois ali seus pais tinham uma casa, para onde o jovem ia sempre quando a vida de estudante permitia.

Mais tarde, com vários livros no currículo e dirigindo o Paço Imperial, ele começou a sonhar em construir algo para si: um refúgio para ler, escrever e guardar os livros que se avolumavam no apartamento carioca. Foi quando surgiu a chance de arrematar o terreno de 4 mil m² vizinho ao dos pais. De início, fez um quarto e sala. Depois, a suíte na parte de trás e a ampliação da varanda para o deck.

O local ficou perfeito para o lazer da família e se tornou também um espaço para Lauro poder escrever e trabalhar no meio de tantas belezas naturais e com a tranquilidade quase nunca possível no Rio de Janeiro.

Confira abaixo algumas imagens da casa e o projeto deste refúgio lindo na serra:

casa2 casa3 casa4

Parque Nacional da Serra dos Órgãos atrai amantes da natureza

Férias, temperatura agradável durante o dia e frio à noite. A região serrana do Rio possui vários atrativos turísticos. Um deles é o Parque Nacional da Serra dos Órgãos.  Com área de 11 mil hectares, o parque abrange os municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim.

Com rica fauna e flora, típicas da encosta Atlântica brasileira, o local recebe grande número de visitantes – cerca de 100 mil por ano -, atraídos pelas diversas opções de lazer, como trilhas para treking, cachoeiras, rochas para escaladas, piscina natural para banho, áreas para piquenique e camping, além, é claro, da linda vista que pode ser conferida por todos os cantos.

parque nacional

Entre as principais atrações do local, os destaques ficam por conta das piscinas de água natural, reservadas para banhos, piqueniques e recreação para todas as idades; a travessia Petrópolis-Teresópolis, com 42 km de extensão por cumes de montanhas dos dois municípios; e das opções opções para a prática de montanhismo nas montanhas Dedo de Deus, Escalavrado, Dedo de Nossa Senhora, Cabeça de Peixe, Verruga do Frade, Agulha do Diabo, Açu e Pedra do Sino. Este último, aliás, é o ponto culminante da Serra dos Órgãos, com 2.263 metros de altitude, alcançado por uma trilha de 14 km de extensão em uma caminhada de aproximadamente quatro horas.

A flora
O Parque Nacional da Serra dos Órgãos situa-se no domínio da Mata Atlântica que, por ter sido reconhecida como um dos biomas mais críticos para a conservação da biodiversidade global, foi declarada pela UNESCO Reserva da Biosfera, em 1991. A Serra dos Órgãos foi classificada pelo Ministério do Meio Ambiente como de extrema relevância para a conservação da flora.

Localizado na região fitoecológica fluminense classificada como Floresta Ombrófila Densa, o Parque é contemplado por um generoso regime de chuvas, em torno de 1.500mm anuais, um dos fatores decisivos para a perene exuberância de sua vegetação e para a riqueza das espécies que abriga, muitas das quais exclusivas desse ecossistema.

Destacam-se entre os vegetais encontrados no Parque Nacional da Serra dos Órgãos as palmeiras, bambus, taquaras, inúmeras árvores frutíferas, bromélias, orquídeas, begônias e quaresmeiras, além de espécies de grande porte, como jequitibás, ipês, jacarandás e maçarandubas, entre outros.

A fauna
A fauna do Parque Nacional da Serra dos Órgãos é bastante diversa e rica. Já foram registradas 462 espécies de aves, 83 de mamíferos e 101 de anfíbios, além de muitas espécies endêmicas e ameaçadas. O parque abriga cerca de 20% das espécies de vertebrados terrestres do país em apenas 0,001% do terrítório brasileiro.

Entre os mamíferos, como em toda a Mata Atlântica, predominam os de pequeno porte. Além da estrutura fechada da floresta favorecer animais pequenos, os grandes mamíferos sofreram historicamente forte pressão de caça e as áreas protegidas são insuficientes para animais que necessitam de grandes áreas para se alimentar e reproduzir, como a onça-pintada (Panthera onca).

A proteção que os animais recebem no PARNASO, onde a pressão de caça é menor e a presença humana controlada, faz com que a área abrigue diversas espécies endêmicas e/ou ameaçadas, como o papagaio-do-peito-roxo e o macaco muriqui (saiba mais sobre o Programa Muriqui). A grande variação altitudinal em uma área relativamente pequena cria alta diversidade de ambientes e de fauna também. A riqueza de espécies de aves, répteis e anfíbios também é elevada, não tendo sido ainda completamente catalogada.

Entre os invertebrados a diversidade é altíssima e certamente existem muitas espécies ainda não descritas pela ciência protegidas no PARNASO. Um estudo com opiliões (animais queliceriformes semelhantes a aranhas, indicou a Serra dos Órgãos como área de maior diversidade para o grupo no Brasil.

Como chegar
Tanto a sede como a subsede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos podem ser alcançados pela BR116 (Rio-Bahia), sendo este acesso o mais indicado para quem vem do Rio de Janeiro, São Paulo e Niterói. Quem vem de Belo Horizonte deve seguir pela BR040 (Rio-Juiz de Fora) e desviar no acesso à Itaipava, seguindo na Estrada União Indústria até a indicação do caminho que leva à Teresópolis.

Serviço
Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Av. Rotariana, s/nº – Teresópolis
Telefones: (21) 2152-1100 / 2152-1120
Funcionamento: de terça a domingo, das 08h00 às 17h00